Minas Gerais tem 14 gestantes com zika e 31 mortes por dengue em investigação ~ Movimento Regional
Seja bem vindo(a)!

terça-feira, 23 de fevereiro de 2016

Em uma semana, forma confirmadas 13 gestantes com zika. Secretaria de Saúde já confirmou oito mortes por causa da dengue

Entulho, lixo e rejeitos proporciona criatórios para proliferação do mosquito Aedes aegypti 
O número de casos de zika e dengue seguem em disparada em Minas Gerais. A Secretaria Estadual de Saúde (SES) confirmou mais treze casos de zika em gestantes em uma semana. No boletim divulgado na última terça-feira, o estado tinha uma grávida infectada. No balanço divulgado nesta tarde são 14 mulheres com a doença, além do caso de um feto com microcefalia provocada pela enfermidade. A secretaria confirmou oito mortes por causa da dengue e outras 31 que ainda estão em investigação. 
Neste ano, foram notificados 195 casos no protocolo de monitoramento da microcefalia por zika e 15 foram confirmados, sendo em 14 gestantes com exantema . Destas, quatro são de Coronel Fabriciano, na Região do Rio Doce, duas em Juiz de Fora, na Zona da Mata, duas em Montes Claros, na Região Norte, uma em Belo Horizonte, em Ferros, Sete Lagoas, na Região Central, Pingo D'Água, no Rio Doce, Ubá, na zona da Mata, e Uberlândia, no Triângulo Mineiro. Os casos em investigação subiram de 129 para 195. 


A disparada acontece também nos casos de febre causadas pelo zika. Em sete dias, o número de notificações saiu de 166 para 303. A Secretaria Estadual de Saúde confirmou dois casos que eram investigados desde 2015. Os infectados são moradores de Belo Horizonte e Coronel Fabriciano. 

A dengue segue os mesmos parâmetros do zika e vem aumentando rapidamente a cada semana. Os dados de casos prováveis da doença, que envolve casos confirmados e suspeitos, não será divulgado nesta terça-feira pela Secretaria de Saúde. A pasta informou que uma instabilidade do sistema está impossibilitando a extração de dados do sistema. Até a semana passada, foram notificados 62.271 casos prováveis da doença. 

Até esta terça-feira, a Secretaria já confirmou oito mortes em decorrência da dengue. Destas, três foram em Juiz de Fora, na Zona da Mata, três em Belo Horizonte, uma em Divinópolis, na Região Centro-Oeste do Estado, e outra em Patrocínio, no Alto Paranaíba. Esse número pode ser ainda maior. Outras 31 mortes ainda estão sendo investigadas. 

Ainda não entraram para a lista, por exemplo, outras quatro mortes registradas em Juiz de Fora, que já decretou situação de emergência por causa da infestação do mosquito Aedes aegypti. A Secretaria Municipal de Saúde da cidade confirmou a sétima morte por dengue nesta terça-feira. Por meio de nota, o órgão informou que a vítima é uma mulher de 37 anos, que morreu por complicações relacionadas à dengue grave, e também tinha diabetes. “Das sete mortes, duas não são de residentes de Juiz de Fora, uma pessoa é de Bicas e a outra de Cataguases”, informou a secretária Municipal de Saúde, Elizabeth Jucá. 

Chikungunya: Em 2016, nenhum caso de febre chikungunya foi registrado. Segundo a Secretaria Estadual de Saúde, 336 casos foram notificados. Destes, 208 foram descartados, e outros 128 seguem em investigação. No ano passado, foram confirmados 11 casos. Destes, quatro em Belo Horizonte.  








        


← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário

Seguir por E-mail

Siga-nos

Previsão do Tempo

Seu Recado

Total de visualizações